17 agosto 2011

O deslizar das encostas

            Aprés Wanderlino Teixeira Leite Netto

Janeiro está chegando e com ele as chuvas. As chuvas de Janeiro. As que devastaram Friburgo e as que voltarão a devastá-la, se as autoridades continuarem fazendo o que fizeram até agora: nada.
É tempo, portanto, de alertar a população.  E vou  fazê-lo, aqui, publicando o poema premonitório  escrito, anos atrás, pelo grande poeta Wanderlino Teixeira Leite  Netto. 


CAUSA E EFEITO
                                                                             Wanderlino Teixeira Leite Netto

Por favor, não chegue a tanto:
não lhe atribua culpa pelo pranto!
Deixe em paz o santo
com suas flechas e suas chagas expostas.
Afinal, temos todas as respostas
pro deslizar das encostas,
causa de tanta morte, tanta desolação.
Lembra do tapinha nas costas
dado em tempo de eleição?

Devo esclarecer: Wanderlino publicou este poema em 1991, no livro ÌGBÀSÍLÈ, pela Editora Cromos, de Niterói, RJ

Nenhum comentário:

Postar um comentário